Última hora
This content is not available in your region

Aeroportos e turismo europeu preparam arranque

euronews_icons_loading
Aeroportos e turismo europeu preparam arranque
Direitos de autor  REMKO DE WAAL/AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A reconstrução do turismo europeu já começou.

À medida que avançam as campanhas de vacinação e com o verão ao virar da esquina, os aeroportos ultimam os preparativos e Bruxelas não é exceção.

Após 14 meses de pausa novas infraestruturas estão a ser erguidas a fim de acolherem turistas vacinados provenientes de todo o mundo.

A decisão seguiu-se a um encontro dos chefes da diplomacia europeia.

A indústria europeia de aviação acompanha a situação de perto depois do que foi o pior ano de sempre como explica Agnès Leroux da organização Airlines for Europe, uma organização que representa 70% do tráfego aéreo europeu.

"Tinhamos 14 mil ligações, estamos reduzidos a 6 mil. É por isso que precisamos de todas essas ligações porque para viajar este verão os passageiros poderão ter que fazer uma ou duas escalas... O ideal seria acabar com isso e recuperar as ligações", afirma.

Para Agnès Leroux o desafio é facilitar a vida aos passageiros evitando atrasos durante o embarque devido às burocracias.

"Temos uma manta de retalho de legislação na Europa. A crise demonstrou de novo que ainda falta solidariedade e uniformidade. O que temos vindo a dizer e foi agora demonstrado é que é seguro viajar de avião. As companhias aéreas e os aeroportos implementaram muitos protocolos de saúde. Por isso, é seguro e encorajamos todos a voarem de novo nas férias de verão", defende a representante.

O setor do turismo, um dos mais afetados durante a pandemia, está satisfeito por poder acolher visitantes de fora do espaço europeu.

"São ótimas notícias para a indústria, tanto os EUA como a China são a maior fonte de receitas fora da União Europeia, igualmente em termos de despesas e frequência de destinos. Estamos a falar do turismo da diáspora para países como a Irlanda mas também a Alemanha, país que aguarda a chegada dos turistas norte-americanos. Muitos destinos estão a preparar-se para os acolher, a eles e aos turistas chineses, nos últimos anos foram feitos muitos investimentos na China para atrair os turistas chineses", afirma Eduardo Santander, diretor-executivo da Comissão Europeia de Viagens, associação de organizações nacionais de turismo com sede em Bruxelas.

Para além de turistas chineses e norte-americanos, o continente prepara-se igualmente para acolher os britânicos, a maior parte deles já terão recebido duas vacinas até ao verão.

Em 2019, 19 milhões de turistas britânicos visitaram Espanha.