EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Pratasevich em prisão domiciliária

Pratasevich em prisão domiciliária
Direitos de autor Sergei Grits/Copyright 2017 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Sergei Grits/Copyright 2017 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades bielorrussas transferem o jornalista dissidente Raman Pratasevich, e a namorada, da prisão para apartamentos em Minsk

PUBLICIDADE

O jornalista dissidente bielorrusso Raman Pratasevich e a namorada, Sofia Sapega, foram transferidos, esta sexta-feira, do centro prisional de Minsk, onde estavam detidos preventivamente, para apartamentos onde ficam em prisão domiciliária.

Pratasevich e Sapega foram detidos no dia 23 de maio de 2021 depois das forças da Bielorrússia terem forçado o avião da Ryanair, onde seguia o opositor do regime do presidente Alexander Lukashenko, a aterrar em Minsk.

Uma ação que mereceu o repúdio da comunidade internacional.

O Conselho da União Europeia aprovou sanções contra a Bielorrússia como resposta "à escalada de graves violações dos Direitos Humanos", no país, "e à repressão violenta da sociedade civil, da oposição democrática e dos jornalistas".

Na última terça-feira, o presidente Alexander Lukashenko acusou a Alemanha de ter cometido um "ato nazi", após a aplicação de novas penalizações europeias contra a Bielorrússia.

As acusações foram proferidas durante a cerimónia que assinalou o 80° aniversário do início da invasão das forças de Hitler à antiga União Soviética.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Morreu cidadão lituano detido na Bielorrússia

Prisioneiro político bielorrusso morre por alegada falta de cuidados médicos

Lukashenko afirma que Putin não lhe disse nada sobre a guerra com a Ucrânia