EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Itália e Alemanha abandonam Afeganistão

Itália e Alemanha abandonam Afeganistão
Direitos de autor AP/AP
Direitos de autor AP/AP
De  Nara Madeira com AP, AFP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Itália e Alemanha terminam retirada das suas tropas do Afeganistão, no âmbito de uma operação da NATO, enquanto os talibãs continuam a ganhar terreno.

PUBLICIDADE

Itália concluiu a retirada das suas tropas do Afeganistão, pondo fim a um destacamento de 20 anos. Um anúncio feito pelo executivo italiano. A partida dos militares acontece no âmbito de uma operação de retirada das forças da NATO.

E não foi o único país europeu a terminar a sua missão neste país. Três aviões de transporte militar aterraram, esta quarta-feira numa base aérea do norte da Alemanha, com as últimas tropas germânicas a regressarem a casa.

A retirada de tropas estrangeiras do Afeganistão acontece no meio de uma onda de violência, com os Talibãs a aumentarem as suas atividades desde o início deste processo, em maio.

Mas o general Scott Miller, dos EUA, não excluiu a realização de ataques aéreos se os rebeldes continuarem a ofensiva explicando que hoje têm "a capacidade, seguindo o acordo entre os Talibãs, os EUA e as autoridades locais, de dar apoio, ou seja, obviamente equipamento, manutenção, sustentação, mas também a capacidade de apoiar as forças de segurança afegãs quando atacadas".

Miller dizia que a perda de distritos em todo o país para os Talibãs, alguns com valor estratégico significativo, é preocupante. E alertava que as milícias destacadas para ajudar as forças de segurança nacional, sitiadas, podem levar o país a uma guerra civil.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nato inicia retirada do Afeganistão

Novo sismo de 6.3 no Afeganistão dias após um outro que fez mais de mil mortos

Terramoto no Afeganistão pode ter feito 3 mil mortes, dizem autoridades talibãs