Última hora
This content is not available in your region

Rainhas "derrubadas" em protesto no Canadá contra passado colonial

De  euronews
euronews_icons_loading
Rainhas "derrubadas" em protesto no Canadá contra passado colonial
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Vários manifestantes derrubaram as estátua da Rainha Vitória, em frente à Assembleia Legislativa de Manitoba, no Canadá, no dia 1 dia de julho.

Depois de derrubado, o monumento ficou coberto de marcas de mãos pintadas de vermelho. Também a estátua da Rainha Isabel II foi vandalizada.

O protesto contra o passado colonial surge depois de terem sido encontrados restos mortais de crianças em antigas escolas indígenas. Na altura, a Rainha Vitória, governante da antiga colónia britânica, apoio uma educação separatista, onde 150 mil crianças indígenas foram levadas à força para longe das próprias famílias para poderem estudar em escolas específicas. Há relatos de desnutrição, abusos e violência.

Protesto no Dia do Canadá

O dia nacional do Canadá é a 1 de julho, mas muitas cidades abandonaram as celebrações tradicionais depois das descobertas de quase 1.000 corpos de crianças não identificados em três escolas residenciais em Saskatchewan e British Columbia no final do mês de maio.

A última descoberta foi feita na quarta-feira, 30 de junho, quando 182 túmulos foram encontrados na antiga escola residencial St. Eugene’s Mission em Cranbrook, na British Columbia.

Desde a primeira descoberta, aumentaram as ligações para cancelar o "Dia do Canadá" e os manifestantes começaram a usar laranja em vez das cores habituais do Dia do Canadá, vermelho e branco. A Reuters relatou que "o laranja passou a simbolizar o reconhecimento da vítima do sistema escolar residencial".