EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia acelera campanha de vacinação

Vladimir Putin quer todos os russos vacinados
Vladimir Putin quer todos os russos vacinados Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades começam a administrar as segundas doses das vacinas contra a Covid-19

PUBLICIDADE

A Rússia está a impulsionar a vacinação contra a Covid-19 no país. Exemplo disso, todos os centros de vacinação em Moscovo estão agora a inocular a segunda dose da vacina russa Sputnik V, ou a Sputnik Light de dose única.

A ação ocorre poucos dias depois da Rússia ter registado um novo máximo semanal de mortes pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Na semana passada registou um total de 5417 óbitos. O número de novas infeções diárias continua, também, a aumentar.

"O desafio, agora, é o de intensificar a campanha nacional de vacinação. É essencial convencer as pessoas de que precisam ser vacinadas, que é a única forma de travar a pandemia", sublinhou o presidente russo Vladimir Putin.

As autoridades de saúde do país recomendam, atualmente, levar a segunda dose da vacina seis meses após a primeira inoculação pois defendem que o reforço vai ajudar a evitar a propagação de novas variantes potencialmente mais perigosa como, por exemplo, a variante Delta. No futuro, após passada a pandemia, as autoridades aconselham as pessoas a serem revacinados uma vez por ano.

De acordo com dados das autoridades, cerca de 30 milhões de pessoas foram já imunizadas com pelo menos uma dose.

A Rússia tem, neste momento, quatro vacinas contra a Covid-19: a Sputnik V, a ApiVacCorona, a CoviVac e a Sputnik Light. No início desta semana, aprovou os ensaios clínicos de uma quinta vacina.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia italiana apreende armas de extremistas anti-vacinação

Vacina é passaporte para a "normalidade"

Rússia acrescenta Volodymyr Zelenskyy à lista de mais procurados