Última hora
This content is not available in your region

Cuba reage: EUA "não têm autoridade política e moral para punir"

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Cuba reage: EUA "não têm autoridade política e moral para punir"
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro dos negócios estrangeiros de Cuba disse numa entrevista que os EUA não têm "autoridade moral ou política" para punir seja quem for.

A declaração acontece depois do Departamento do Tesouro norte-americano ter congelado os bens do ministro cubano da Defesa e da Brigada Nacional Especial por reprimirem os protestos no dia 11 de julho.

Bruno Rodriguez, o Ministro dos Negócios Estrangeiros disse também que os EUA são conhecidos conhecido por estarem constantemente "envolvidos num comportamento repressivo questionável".

É a primeira reação do governo de Cuba depois das declarações de Joe Biden. As palavras do presidente norte-americano foram divulgadas esta quinta-feira.

Além das sanções às forças especiais cubanas e ao ministro com a pasta da Defesa, Biden escreve também que estas sanções são apenas o início e que os EUA vão continuar a opor-se e a punir responsáveis pela opressão do povo cubano.

Declarações que acabaram por ser reforçadas mais tarde pelo porta-voz do departamento de estado norte-americano. Ned Price condenou aquela que diz ser "uma tentativa violação de direitos humanos".

O governo de Biden admitiu também estar a estudar a hipótese de rever a política de envio de remessas para a ilha de cubanos que vivem em território norte-americano.