Última hora
This content is not available in your region

Um ano após a explosão em Beirute

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Um ano após a explosão em Beirute
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

São ainda bem visíveis as marcas deixadas pela violenta explosão que, há um ano, abalou e destruiu o porto e parte da cidade de Beirute.

No dia 04 de agosto de 2020, o mundo assistiu incrédulo às imagens que provinham da capital do Líbano.

A cidade foi palco de uma das mais violentas explosões não nucleares da história. Os seus efeitos foram sentidos em Chipre, a mais de 200 quilómetros de distância.

Beirute ficou, parcialmente destruída. Cerca de 300.000 pessoas ficaram desalojadas. A população chora a perda de mais de duas centenas de vidas. Há, ainda hoje, mais de duas dezenas de desaparecidos.

Um ano depois, os libaneses estão ainda à espera que sejam apuradas as responsabilidades, identificados os culpados e levados a tribunal.

As autoridades atribuem o sinistro a um incêndio num depósito onde estavam armazenadas 2750 toneladas de amónio.