Em busca do lixo perdido na Hungria

Em busca do lixo perdido na Hungria
Direitos de autor Zsolt Czegledi/MTVA - Media Service Support and Asset Management Fund
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Competição Tisza PET Cup limpa margens do rio Tisza.

PUBLICIDADE

O terceiro dia da Tisza PET Cup, na Hungria, teve um início atribulado. As jangadas feitas de garrafas de plástico encalharam na lama na costa depois da descida do nível da águas desde a noite anterior. Esta iniciativa de recolha de resíduos do Tisza começou há nove anos apenas com quatro barcos. Este ano, são 250 pessoas em 40 embarcações a apanhar lixo nas margens do rio. Os resultados do trabalho dos últimos anos já são visíveis.

Um dos cofundadores da competição disse ter visto planícies pantanosas onde nem sequer encontraram plástico. Dizendo ainda que as notícias da competição chegaram até à Ucrânia, onde começaram a tratar a poluição das águas nas fronteiras como uma questão prioritária. Concluindo que várias empresas começaram a processar cada vez mais resíduos. Crianças, cães, adultos, empresas e Organizações Não Governamentais - todos participam na recolha. Autodenominam-se "piratas" e participam neste iniciativa há anos.

A equipa da PET Cup também esteve envolvida noutros projetos de ações da União Europeia. O jornalista da euronews, na Hungria conclui que: "'O lixo recolhido num dia é classificado pelos "piratas" e recolhido em sacos de lixo. Durante uma destas competições, mais de dez toneladas de resíduos são colocadas em enormes sacos e 60% do lixo recolhido é reciclado".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Flor-cadáver desabrochou em São Francisco

Suecos divididos sobre adesão à NATO: "Sempre fomos um país neutro"

Novo protesto contra governo de Orbán tem pouca adesão