EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Talibãs conquistam duas capitais regionais do Afeganistão em menos de 24 horas

Talibãs conquistam duas capitais regionais do Afeganistão em menos de 24 horas
Direitos de autor Hamed Sarfarazi/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Hamed Sarfarazi/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os talibãs capturaram, esta sexta-feira, a cidade de Zaranj. Horas depois, foi a vez de Sheberghan cair nas mãos dos rebeldes islamitas.

PUBLICIDADE

Em menos de 24 horas, duas capitais regionais do Afeganistão caíram nas mãos dos talibãs. Depois de, esta sexta-feira, os rebeldes islamitas terem capturado Zaranj, no sudoeste do país, agora, foi a vez de Sheberghan no noroeste.

A conquista traduz um grande revés para o governo afegão, que há vários anos detinha o controlo das capitais das províncias.

Ainda esta sexta-feira, o diretor do departamento de média do governo perdeu a vida numa emboscada, em Cabul. O ataque na capital, ocorreu poucos dias após a tentativa de assassinato do ministro afegão da defesa.

No mesmo dia, a sul, tropas nacionais e norte-americanas dizimaram posições talibãs na província de Helmand, após os insurgentes terem fechado uma passagem importante na fronteira com o Paquistão.

As investidas dos talibãs têm aumentado nos últimos meses, à medida que as tropas dos Estados Unidos e da Nato se vão retirando do país.

Em várias províncias, manifestações espontâneas dão voz, desde segunda-feira, às ofensivas do governo contra os talibãs.

Com a intensificação dos combates no Afeganistão, o Reino Unido apelou já a todos os cidadãos britânicos que abandonem o país, devido ao "agravamento da situação de segurança".

A embaixada britânica no Afeganistão recorreu ao Twitter para pedir aos cidadãos nacionais que confirmem, via telefone, os respetivos planos de partida do país em transportes comerciais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU teme número ‘sem precedentes’ de vítimas no Afeganistão

Israelitas em protesto em Jerusalém para exigir eleições e libertação dos reféns

"Agricultores guerreiros" próximos da extrema-direita fizeram protesto "convivial"