Última hora
This content is not available in your region

Diálogo entre Nicolás Maduro e oposição

Access to the comments Comentários
De  euronews com LUSA
euronews_icons_loading
Diálogo entre Nicolás Maduro e oposição
Direitos de autor  Ariana Cubillos/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Os representantes do Governo e da oposição da Venezuela reúnem-se, esta sexta-feira, no México para uma nova ronda de conversações, sob a mediação da Noruega.

O líder opositor e autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó afirma que a oposição está unida.

"Houve muita especulação, e posso dizer hoje que há unidade na Venezuela apoiando a possibilidade de um acordo".

Nicolás Maduro, num discurso televisivo, sublinhou que o país não se submeterá a nenhuma chantagem ou pressão. O presidente da Venezuela afirmou que está disposto a dialogar com todos, no entanto, exigiu recentemente, como condição que toda a oposição esteja representada, uma exigência apresentada por vários setores da oposição, não aliados de Juan Guaidó.

"Vamos dialogar com os 'piti Yankee', a favor da oposição ianque, com os escravos do Governo dos Estados Unidos, vamos dialogar. Temos de dialogar mesmo com o diabo. É claro que vamos dialogar com o diabo. Vamos com a cruz, com a água benta, com as bênçãos de Deus, criador do céu e da terra e de Nosso Senhor Jesus Cristo".

O Executivo de Maduro tem sete pontos na agenda que incluem o "levantamento imediato de todas as sanções" dos EUA contra a Venezuela e o reconhecimento das "autoridades legítimas e constitucionais da Venezuela", bem como a renúncia da oposição "à violência e à conspiração".

A oposição exige que sejam criadas condições para eleições livres, justas e transparentes e a libertação dos presos políticos.

Entretanto, na quinta-feira, os EUA reiteraram o apoio a Guaidó e sublinharam ser necessário "um progresso significativo" para levantar as sanções contra a Venezuela.