Última hora
This content is not available in your region

Festival de Gabala volta a juntar músicos e público no Azerbaijão

euronews_icons_loading
Festival de Gabala volta a juntar músicos e público no Azerbaijão
Direitos de autor  euronews
De  Emin Ibrahimov & Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Após um ano de pausa, Gabala voltou a acolher, este verão, o Festival Internacional de Música que, desde 2009, herda o nome da cidade. Marco importante no calendário cultural do Azerbaijão, o evento fez das colinas verdes e da atmosfera tranquila de Gabala a pitoresca receção para 12.ª edição do festival, que decorreu no Centro de Congressos Heydar Aliyev e no Hotel Riverside.

Com a participação de amantes da música de toda a região, o momento foi vivido de forma particular, tanto por artistas como pelo público, depois de no ano passado o festival ter sido cancelado devido à pandemia.

Zarin Aliyeva é violinista e conta que teve ali o "primeiro concerto ao vivo em ano e meio". A experiência "foi difícil para todos os músicos, porque durante todo o período da pandemia não houve concertos ao vivo e por isso muitos músicos deixaram de estar em forma. Mas, apesar disso, unimo-nos para fazermos uma boa apresentação", revela.

Este ano, o festival celebrou o centésimo aniversário da Academia de Música de Baku, dando a jovens talentos e profissionais experientes a oportunidade de regressar ao palco e partilhar a paixão pela música com um público ao vivo.

Para o maestro Javad Tagizade, foi uma ocasião muito especial, tendo em conta que "esta pausa involuntária devido à pandemia pregou-nos uma má partida. Sentimos alguma apreensão. Todos sentimos muito a falta do público. Sentimos falta de concertos ao vivo, não de um concerto na Internet, porque em cima do palco podemos ouvir o público a respirar, podemos ouvir as emoções que sentem. Voltar a ouvir os aplausos ao vivo não tem preço".

No final da noite de abertura, fica o sentimento de partilha, que juntou de novo público e intérpretes ao som da música popular azerbaijana.