Última hora
This content is not available in your region

Afegãos entre os protestos e a fuga

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Afegãos entre os protestos e a fuga
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo segundo dia consecutivo, manifestantes afegãos desafiaram os talibãs e mostraram a bandeira nacional, em vários protestos no país.

Esta quinta-feira, assinalam-se os 102 anos da independência do Afeganistão do Império Britânico. É a primeira comemoração da independência em duas décadas, com os talibãs no poder.

Desta vez, apesar do medo, o país testemunha protestos de civis.

Em Cabul, centenas de pessoas foram para as ruas, desafiando a presença dos combatentes que guardam a capital e respondem aos protestos com violência.

Uma caravana de carros atravessou partes da cidade com uma gigantesca bandeira tricolor, um ato impensável no período inicial do domínio talibã.

Manifestações semelhantes tiveram lugar nos últimos dias nas cidades de Jalalabad, Khost e Taleqan.

Afegãos invadem aeroporto

Quatro dias depois da conquista da capital, continua o caos fora do aeroporto. Afegãos desesperados continuam a cercar o aeroporto, mas os talibãs estão estacionados no exterior e disparam tiros para controlar a multidão.

Muitas famílias chegam depois de serem convocadas pelas embaixadas dos países que as vão receber, mas têm de passar por uma multidão e há zonas onde andar é quase impossível.

Um avião com cerca de 200 afegãos a bordo , incluindo uma ativista e médicos chegou hoje a Roma.

O ministério dos Negócios Estrangeiros italiano disse que está empenhado em resgatar aqueles que colaboraram com o país e que estão ameaçados, tais como mulheres e crianças".

A Polónia já recebeu dezenas de pessoas do Afeganistão. Varsóvia faz parte do esforço internacional para retirar diplomatas e outros civis do território afegão.