Última hora
This content is not available in your region

Marselha enfrenta onda de violência

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Marselha enfrenta onda de violência
Direitos de autor  Кадр из видео FRFT via EVN
Tamanho do texto Aa Aa

Quatro mortes em quatro dias. Marselha enfrentou uma onda de violência ligada ao tráfico de droga e a ajustes de contas. A noite de sábado para domingo foi a mais sangrenta. Três homens com idades entre os 25 e os 27 anos morreram. Um deles foi queimado num carro.

Desde o início do ano, neste departamento francês cuja capital é Marselha, já morreram quinze pessoas em operações de ajuste de contas, mas o fenómeno não é novo. Houve 12 mortes em 2020, 22 em 2018 e um recorde de 29 em 2016.

O presidente da Câmara de Marselha lembra que compete ao Estado "desmantelar as redes, lutar contra a criminalidade, acabar com o tráfico de armas e de drogas". E diz que "em Marselha se consegue comprar uma kalashnikov, como se compra um pão de chocolate".

Em fevereiro deste ano, o ministro do Interior francês, Geérald Darmanin, prometeu 300 polícias extras em três anos, incluindo 100 este ano. Segundo as autoridades locais, já chegaram 94 novos agentes.

O surto de violência também trouxe de volta à luz o debate sobre a legalização da marijuana. Uma opção a ser explorada, segundo a Câmara de Marselha, que a vê como uma forma de diminuir o tráfico de drogas e também de economizar dinheiro.