Última hora
This content is not available in your region

Desfile de estrelas na abertura do Festival de Veneza

euronews_icons_loading
Os membros do júri do Festival de Veneza
Os membros do júri do Festival de Veneza   -   Direitos de autor  Joel C Ryan/Invision/AP
De  Francisco Marques
Tamanho do texto Aa Aa

"Luzes! Câmara! Ação!" A 78.ª edição do Festival de Cinema de Veneza abre portas esta quarta-feira, integrada como é hábito no cartaz da Bienal de Arte da cidade italiana dos canais.

Pelas ruelas do Lido de Veneza, circulam várias estrelas. Uma delas é Pedro Almodóvar. O realizador espanhol vai apresentar em estreia mundial neste primeiro dia de setembro o novo filme. "Madres Paralelas" tem honras de abertura e é um dos 21 candidatos ao Leão d'Ouro, o grande prémio.

Para o diretor do festival, esta deverá ser uma edição excecional na fase de retoma do cinema após quase um ano a menos de meio gás devido à pandemia.

"As difíceis condições em que os filmes foram produzidos, a pandemia, o vírus, as condições de segurança, foram um estímulo para a criatividade dos cineastas. Muitos dos filmes destes realizadores estão entre os melhores das respetivas carreiras. Isto significa que esta edição poderá vir a ser uma das mais fortes dos últimos anos", afirmou Alberto Barbera, no lançamento desta edição.

Além de Almodóvar, também a neozelandesa Jane Campion está de regresso este ano ao Lido.

"The Power of the Dog" (“O Poder do Cão", em tradução literal não oficial) conta no elenco com Benedict Cumberbatch e Kirsten Dunst, tem estreia mundial esta quinta-feira em Veneza.

Produção da Netflix, o novo filme de Jane Campion tem a estreia comercial na plataforma marcada para 01 de dezembro.

É também da Netflix o novo filme do realizador italiano Paolo Sorrentino na corrida este ano ao Leão d'Ouro.


"É Stata la Mano de Dio"
("Foi a Mão de Deus", tradução literal não oficial) tem estreia absoluta igualmente esta quinta-feira e o lançamento comercial em meados de dezembro.

“É um filme produzido pela Netflix. Não pôde entrar na competição do festival de Cannes pelas razões que sabemos, por isso estamos contentes por contar aqui com o Sorrentino. Ele já esteve no festival de Veneza várias vezes, duas delas com a série “O Jovem Papa”, e estreou-se aqui no festival com o seu primeiro filme em 1999. Por isso este é um regresso muito bem vindo para ele também", expressou o diretor do Festival, Alberto Barbera

O Festival de Cinema de Veneza está em cartaz até 10 de setembro.