Última hora
This content is not available in your region

"A Mão de Deus" emociona em Veneza

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
"A Mão de Deus"
"A Mão de Deus"   -   Direitos de autor  Joel C Ryan/Joel C Ryan/Invision/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Paolo Sorrentino emocionou o Festival de Cinema de Veneza com "A Mão de Deus", um filme autobiográfico que conta como a infância do realizador, passada nos anos 80 em Nápoles, foi perturbada pela morte súbita e acidental dos pais e salva por um ícone do futebol mundial. O realizador italiano diz que este é o filme que sempre sentiu que tinha de fazer.

Os pais de Sorrentino morreram por causa de uma fuga de gás, quando o realizador tinha 16 anos. Na noite da tragédia, Sorrentino estava dentro de um estádio de futebol, a ver Diego Maradona jogar pela sua equipa local, o Nápoles. Mais tarde, ele diria - não totalmente a brincar - que Maradona salvou a sua vida.

Mais de três décadas depois, no auge da carreira, o realizador italiano encontrou o momento certo para falar na sua vida.

Na estreia, em Veneza a "A Mão de Deus" teve direito a nove minutos de aplausos. O filme de Sorrentino, produzido pela Netflix, está na corrida pelo Leão de Ouro.