Última hora
This content is not available in your region

Espanha e Angola estreitam relações bilaterais

Access to the comments Comentários
De  João Peseiro Monteiro  & Jaime Velázquez
euronews_icons_loading
Presidente de Angola, João Lourenço, com Rei de Espanha, Felipe VI
Presidente de Angola, João Lourenço, com Rei de Espanha, Felipe VI   -   Direitos de autor  Casa Real de Espanha/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

João Lourenço passou por Madrid em mais uma etapa do périplo internacional que o levou aos Estados Unidos. O presidente angolano retribuiu a visita que o primeiro-ministro Pedro Sánchez fez em abril, pouco depois de apresentar um ambicioso plano espanhol para ganhar influência em África.

João Lourenço foi recebido no Palácio da Zarzuela pelo Rei Felipe VI. Uma oportunidade para os dois chefes de Estado desenvolverem os laços entres as duas nações.

“Pretendemos com esta visita estabelecer uma verdadeira parceria estratégica com o vosso país. Reforçando os laços de amizade e cooperação, e importantes domínios da nossa economia, com destaque para a política, educação, agricultura, energia, construção civil, pescas, saúde, defesa e segurança, e outros” – sublinhou o presidente angolano.

O rei de Espanha agradeceu as palavras de João Lourenço e declarou-se honrado com o convite para visitar Angola.

Pedro Sánchez reiterou o empenho do governo espanhol e a vontade das empresas nacionais em contribuírem para a diversificação da economia angolana e redução da dependência do petróleo. Um objetivo que persegue o governo de João Lourenço, como explicou o ministro das Relações Exteriores, Téte António:

Parcerias estratégicas são muito importantes, porque a partir das parcerias nós podemos não só atrair investimentos, mas também atrair os conhecimentos que participam da diversificação. Diversificação significa também o “know-how” para as populações, para os técnicos, para a juventude que devemos empregar. Portanto tem de ser uma mão-de-obra de qualidade para nós conseguirmos realmente a transformação que queremos.”

Angola tornou-se um país estratégico para o crescimento externo de Espanha em África. O plano Foco África 2023 vai canalizar apoio institucional para os investimentos das empresas espanholas no continente.

Para Jaime Montalvo, diretor internacional da Câmara de Comércio de Espanha: “Tem de ser uma estratégia baseada no diálogo com os nossos parceiros africanos, para que as empresas não só encontrem um distribuidor ou importador dos seus produtos, mas também um parceiro com quem aí possam estabelecer negócios. É muito importante contribuir para o desenvolvimento social dos países... Reter talentos através de projetos que deem valor acrescentado aos países, não só aqueles que podemos obter como empresas de valor acrescentado.”

Com Angola e mais seis países africanos, Espanha pretende construir relações distintas, mais abrangentes, baseadas na cooperação mútua, entre a Europa e África. Mas o plano espanhol é mais ambicioso: deseja tornar-se no país de referência da União Europeia para o continente africano.