Rússia ameaça bloquear YouTube

Rússia ameaça bloquear YouTube
Direitos de autor AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Moscovo exige que rede social levante restrições a canais da RT na Alemanha

PUBLICIDADE

A autoridade russa das telecomunicações ameaça bloquear o YouTube caso a rede social se recuse a levantar a suspensão dos canais da televisão estatal russa RT na Alemanha.

O órgão regulador afirmou que pediu à Google, a empresa detentora do YouTube, que retirasse as restrições impostas aos canais RT DE e Der Fehlende Part o mais rápido possível, sublinhando a legislação permite a suspensão total ou parcial caso o pedido não seja cumprido.

Em comunicado, o ministério russo dos Negócios Estrangeiros afirmou que o Governo germânico está por detrás das ações do YouTube pois tem como objetivo banir "fontes de informação que não se enquadram num contexto mediático confortável" para a Alemanha.

Berlim nega qualquer envolvimento, como sublinha o porta-voz do Governo germânico, Steffen Seibert:

"Gostaria de deixar bem claro que esta é uma decisão do YouTube. O Governo alemão ou os seus representantes não têm nada a ver com esta decisão. Qualquer pessoa que afirme isso está a inventar uma teoria da conspiração. <...> Portanto, esta é uma decisão do YouTube, que o YouTube justifica com as regras que se deu a si próprio como uma plataforma. Em contraste, na Rússia tem medidas contra meios de comunicação social ou ONGs estrangeiras que criticamos por serem medidas estatais".

O YouTube bloqueou, na terça-feira, as contas da RT DE depois do grupo tentar, através do canal Der Fehlende Part contornar a suspensão de carregamento de novos vídeos durante uma semana, depois de ter violado as regras da rede social ao difundirem "informações falsas" sobre o novo coronavírus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel aprova lei que permite silenciar Al Jazeera

Carro com youtubers que realizavam desafio mata menino de cinco anos

Tribunal bielorrusso inicia julgamento de jornalistas que deram voz à oposição