EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

População de Riace sai em apoio de ex-autarca condenado

População de Riace sai em apoio de ex-autarca condenado
Direitos de autor Salvatore Cavalli/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Salvatore Cavalli/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Mimmo" Lucano ficou conhecido pelo acolhimento de uma grande quantidade de migrantes, a quem deu trabalho. Mas foi acusado e condenado por alegadas fraudes.

PUBLICIDADE

Foi em lágrimas que Domenico Lucano, conhecido como "Mimmo", voltou à cidade de Riace, no Sul de Itália, e foi recebido pela população depois de condenado a uma pena de 13 anos de prisão por fraude e desvio de fundos, tendo sido ilibado da acusação de ajuda à imigração ilegal. O antigo presidente da câmara tem o apoio de muitos na luta contra esta sentença, que consideram injusta.

Diz Lucano: "Não pode ser assim. As ruas estão cheias de pessoas revoltadas, que querem escrever ao Papa e ao presidente da República e é o que vão fazer".

O presidente da câmara de Nápoles, Luigi Di Magistris, quis marcar presença para apoiar o amigo: Estou convencido de que Mimmo Lucano será absolvido. É um homem justo, a antítese de um criminoso, um homem que abriu o coração, seu e da comunidade, à humanidade. Por isso, fiquei perturbado pela sentença", disse.

Durante a gestão de Lucano, Riace ficou conhecida como a "cidade das boas-vindas", devido ao grande número de migrantes que recebeu, muitos dos quais acabaram a trabalhar nos serviços municipais. No entanto, o ex-autarca foi acusado de desviar cinco milhões de euros destinados à assistência aos migrantes e que, segundo a acusação, acabaram nos bolsos de privados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Em Monfalcone, Itália, um terço dos residentes é imigrante mas a autarquia é de extrema-direita

Lampedusa está sobrecarregada depois de receber mais de 1000 migrantes em 24 horas

Salvini julgado por recusar desembarque de migrantes: "Orgulhoso do que fiz"