Última hora
This content is not available in your region

Coligação "semáforo" mais próxima de suceder a Merkel

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Coligação "semáforo" mais próxima de suceder a Merkel
Direitos de autor  Michael Kappeler/(c) Copyright 2021, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Tamanho do texto Aa Aa

Os conservadores podem ficar de fora do Governo da Alemanha, 16 anos após o início da era de Angela Merkel.

Os Verdes anunciaram, esta quarta-feira, que querem fimar uma coligação governamental com os sociais-democratas do SPD e os liberais do FDP, viabilizando assim a coligação "semáforo". A copresidente Annalena Baerbock afirmou:

"Após estas conversações, consultámos e chegámos à conclusão de que faz agora sentido falar mais aprofundadamente com o FDP e o SPD, especialmente tendo em conta o terreno comum que pudemos estabelecer nestas conversações bilaterais".

O copresidente do Partido Verde, Robert Habeck salientou, no entanto, que há ainda "pontos em aberto e também diferenças consideráveis". Por sua vez, o presidente do Partido Democrático Liberal, Christian Lindner, anunciou que as negociações com o Partido Social-Democrata de Olaf Scholz começam esta quinta-feira.

"Acabo de oferecer ao Sr. Scholz, em acordo com os Verdes, que nos encontraremos já amanhã para conversações entre nós os três - e isso vai acontecer"

A coligação "Jamaica" como os conservadores da União Democrata-Cristã não está, para já totalmente fora de hipótese, como fez questão de frisar o liberal Christian Lindner. No entanto, parece cada vez mais difícil.

As coligações de governo na Alemanha

Os executivos da maior economia da União Europeis são formados por tradição por coligações de diversos partidos porque a prática mostra que apenas por uma vez em 70 anos a maioria no "Bundestag" foi conseguida por apenas um partido político.

Algumas destas alianças governativas recebem apelidos curiosos. Eis as mais usuais:

Grande coligação/GroKo
Junta os dois maiores partidos alemães, a CDU e o SPD, e daí o nome de "grande coligação" ou "GroKo". A primeira versão surgiu em 1966. A segunda surgiu em 2005, no aparecimento de Angela Merkel (CDU) como chanceler. A coligação viria a aser retomada em 2013 e, após nova negociação de mais quatro meses em 2017, durou até agora;

"Semáforo"
É a designação para uma coligação entre o SPD (vermelho), o FDP (amarelo) e os Verdes, já testada a nível regional, mas ainda por estrear a nível federal. Parece, no entanto, ser agora a mais viável após os últimos resultados;

"Jamaica"
Parte das cores da bandeira do país e, claro, de novo das cores dos partidos envolvidos. Neste caso, trata-se de uma aliança também já testada a nível regional e ainda por estrear no Parlamento nacional. Junta os democratas-cristãos da CDU/CSU (preto) com os Verdes e o FDP (amarelo);

Preto-amarelo
É a coligação que mais vezes esteve no poder e junta a CDU, com o irmão-bávaro CSU, ao FDP. Formaram juntos 10 executivos e governaram 19 anos, mas a perda de força dos liberais, praticamente extinguiu a possibilidade de uma "reencarnação" a dois;

Verde-Vermelho
Os ecologistas entraram pela primeira vez num governo federal em 1998, ao lado do SPD. Depois de uma perda de força após 2011, os Verdes voltaram a ganhar força com o Acordo de Paris e a necessária luta contra as alterações climáticas. Em 2017, chegaram a ser ponderados para uma coligação,tal comoa gora, mas ainda sem a força necessária para um novo executivo bipartido com os sociais-democratas de centro-esquerda.