Eleições no Iraque obrigam a reforço da segurança

Prevê-se uma elevada abstenção nas eleições iraquianas deste domingo
Prevê-se uma elevada abstenção nas eleições iraquianas deste domingo Direitos de autor Hadi Mizban/AP
Direitos de autor Hadi Mizban/AP
De  euronews com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O espaço aéreo foi encerrado e as deslocações entre províncias estão proibidas. Mais de 46 mil observadores independentes estão no terreno

PUBLICIDADE

25 milhões de eleitores iraquianos são este domingo chamados às urnas. Legislativas antecipadas convocadas no rasto da onda de protestos de há dois anos, que exigia mais e melhores serviços básicos e o fim da corrupção endémica no país.

Para garantir a "integridade" das eleições, foi posto no terreno um dispositivo de segurança, com leitura biométrica dos dados dos eleitores. Mais de 46 mil observadores independentes acompanham a votação - 600 pertencem a organizações e entidades internacionais, como a ONU e a União Europeia. Nas mais de 8 mil mesas de voto estão também 200 mil delegados partidários.

Nas manifestações de 2019 no Iraque, morreram mais de 600 pessoas e 30 mil ficaram feridas. Um banho de sangue que provocou a demissão do então primeiro-ministro Adel Abdel-mahdi, eleito um ano antes.

Num país onde o Daesh permanece activo foram tomadas medidas adicionais de prevenção. O espaço aéreo foi encerrado, as viagens entre províncias são proibidas e os restaurantes e centros comerciais ficam fechados até segunda-efira, dia em que devem ser conhecidos os resultados preliminares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro iraquiano alvo de tentativa de assassinato

Líder xiita iraquiano clama vitória nas Legislativas

Um morto e oito feridos em ataque a base militar iraquiana