This content is not available in your region

Surtos de covid-19 no Leste da Europa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Surtos de covid-19 no Leste da Europa
Direitos de autor  Andreea Alexandru/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.

O leste europeu continua a lutar contra o aumento de casos de covid-19.

Cerca de 72% dos adultos na União Europeia estão totalmente vacinados, mas a baixa adesão às vacinas em alguns países do leste voltou a sobrecarregar os hospitais e a provocar um surto de infeções.

Roménia

Pela segunda semana consecutiva, a Roménia enfrenta um surto de infeções. O país continua a registar diariamente mais de 15 mil novos casos.

Alguns dos doentes críticos que esperam por uma cama nas unidades de cuidados intensivos são tratados nas enfermarias de emergência. Numa tentativa de tratar o maior número possível de pacientes, os médicos instalaram camas de campanha nos corredores.

Adrian Marinescu, diretor do Hospital de Doenças Infecciosas de Bucareste, diz que que cerca de 90% dos doentes hospitalizados não estão vacinados. “Os que estão vacinados são uma exceção, são doentes idosos ou com outras condições médicas para quem o efeito da vacina não foi o esperado", sublinha o médico.

Lituânia

Na Lituânia, muitos hospitais suspendem as cirurgias planeadas à medida que as enfermarias são preenchidas com doentes covid. Ontem, o país registou 2.736 novas infeções. As contagens diárias são as mais elevadas desde finais de dezembro de 2020, quando o país reportou mais de 3.200 novos casos.

Os estudantes passaram a ter de pagar o teste PCR para obterem o chamado "passaporte de oportunidade". O certificado permite a participação em conferências e seminários. De acordo com as universidades, a maioria dos estudantes foi vacinado a tempo.

Rússia

Na Rússia, a campanha de vacinação está estagnada e o país ultrapassou pela primeira vez as mil mortes diárias desde o início da pandemia.

As taxas em Moscovo são as mais altas e várias regiões foram forçadas a reforçar as restrições à covid-19. As autoridades sanitárias alertam para uma situação "quase crítica" e pedem aos russos para aderirem à vacinação. Apesar da Rússia ter desenvolvido a sua própria vacina, a Sputnik V, os números oficiais mostram que apenas cerca de 33% da população foi totalmente vacinada.