EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Vulcão Cumbre Vieja obriga a evacuar mais cinco bairros

Rio de lava aproxima-se do bairro de La Laguna, em La Palma, Canárias
Rio de lava aproxima-se do bairro de La Laguna, em La Palma, Canárias Direitos de autor EPA/Miguel Calero
Direitos de autor EPA/Miguel Calero
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Operação de resgate de cachorros encurralados pela lava ainda sem sucesso. Os animais estavam em tanques cercados pelo magma e agora estão em parte incerta

PUBLICIDADE

O vulcão Cumbre Vieja continua em atividade intensa e há mais cinco bairros com ordem de evacuação na lha de La Palma, nas Canárias, devido à progressão da lava.

Um dos rios incandescentes, que escorre mais a norte num aparente "tsunami" de magma, ameaçarodear a montanha de La Laguna e agravar a destruição de edifícios.

Os últimos dados indicam que a lava já afeta mais de 800 hectares, incluindo 245 de cultivo, e há mais de 1.120 edifícios destruídos, 900 de habitação.

Entretanto, a primeira fajã gerada pelo vulcão ocupa uma área à superfície de mais de 32 hectares e continua a prolongar-se pelo fundo do mar, estando já a mais de 120 metros de profundidade.

Uma outra fajã pode começar a ser criada em breve, algumas dezenas ou centenas de metros mais a norte, onde um outro fluxo de lava avança lentamente e está já a cerca de 120 metros do mar.

Entretanto, a operação de resgate de cachorros encurralados pela lava prossegue frustrada.

As primeiras tentativas de localizar os animais, com recurso a drones equipados com câmaras térmicas e altifalantes com latidos, não tiveram sucesso.

A empresa que tenta o resgate admite que os cachorros tenham saído dos tanques onde estavam quando a lava por ali passou, cercando-os, e podem agora estar escondidos ou abrigados devido ao muito calor na região. Apenas foram localizados dois coelhos nas buscas efetuadas..

A operação pretende utilizar aparelhos voadores pilotados à distância e equipados com uma rede especial para transportar os animais, em voos de duração limitada a cerca de 15 minutos.

A equipa vai continuar a tentar descobrir os cachorros, que vinham sendo alimentados através de drones devido à impossibilidade de as pessoas chegarem perto da zona onde estavam.

Outras fontes • La Provicnia, El Diario de Canarias

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

La Palma prepara-se para enchente de turistas

Cumbre Vieja tem nova "boca"

Vulcão Cumbre Vieja tem mais uma fajã no horizonte