This content is not available in your region

Marcha contra o "blá, blá, blá"

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Agências
euronews_icons_loading
Marcha contra o "blá, blá, blá"
Direitos de autor  Jon Super/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

Milhares de jovens desceram esta sexta-feira as ruas de Glasgow, mesmo ao lado da Cimeira do Clima. Protestaram contra o "blá, blá, blá" e as "promessas vazias" da COP26. À cabeça da manifestação estava a fundadora do movimento das Sextas-feiras Pelo FuturoGreta Thunberg subiu ao palco perante uma multidão zangada com os decisores políticos.

A ativista sueca diz que os líderes exploram deliberadamente a natureza e as pessoas. "A COP26 foi nomeada a COP menos inclusiva de sempre. Já não é uma conferência sobre o clima. Agora é um Festival de Branqueamento dos Países do Norte. Uma celebração de duas semanas com a conversa do costume e blá blá blá blá," afirma.

Entre os vários oradores da manifestação que se seguiu à marcha estavam vários representantes de povos indígenas. Falaram na primeira pessoa sobre os impactos das alterações climáticas que lhes mudaram a vida. 

"Tenho muito medo porque provavelmente não vamos ver este futuro de que se fala. Eu e o meu marido, interrogamo-nos se devemos ter filhos. Que vida lhes vamos dar e que planeta lhes vamos deixar? Um planeta cheio de destruição e poluição. Um planeta onde os direitos dos pov os indígenas e das comunidades locais não são respeitados," disse Nansedalia Ramirez Dominguez, representante da Aliança Mesoamericana de Povos e Florestas.

Também esta sexta-feira, o presidente da COP26, o britânico Alok Sharma, apelou aos líderes mundiais para que ouçam "as vozes dos jovens" que se manifestaram em Glasgow, e para que  os "incluam nas negociações" sobre o futuro da luta contra as alterações climáticas.