This content is not available in your region

Richard Ratcliffe em greve de fome

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP
euronews_icons_loading
Londres, Reino Unido
Londres, Reino Unido   -   Direitos de autor  Euronews/AFP

No 13º dia de greve de fome do marido de Nazanin Zaghari-Ratcliffe - a cidadã britânico-iraniana detida no Irão desde 2016 - fez-se uma vigília no exterior do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico.

Foi na sede da Diplomacia do Reino Unido que Richard Ratcliffe decidiu marcar o seu protesto acusando Londres de ser "complacente" de não ter um plano para recuperar Nazanin.

Nazanin Zaghari-Ratcliffe, de 42 anos, foi presa quando visitava a família em Teerão acusada de conspiração contra este regime islâmico. Ratcliffe nega as acusações.

Em abril, um mês após completar cinco anos de prisão, foi sentenciada a mais um ano de cárcere, considerada culpada de "propaganda contra o sistema". Ela passou o último ano em liberdade condicional na casa dos seus pais em Teerão mas teme-se, agora, que volte a ser presa.

O marido defende que ela está a ser usada para pressionar os britânicos a pagarem um dívida de longa data, mais de 500 milhões de euros, que a Grã-Bretanha tem com o Irão devido a um acordo que nunca foi cumprido, o da entrega de tanques Chieftain, encomendados pelo Xá do Irão, antes da queda do seu regime em 1979. Nem o Irão nem o Reino Unido ligam, publicamente, as duas questões ainda que o governo britânico tenha já admitido que este é um problema que nunca foi resolvido.