This content is not available in your region

Peixe apanhado na "BIOREDE"

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
euronews_icons_loading
Costa portuguesa - Projeto Biorede - nova rede de pesca biodegradável
Costa portuguesa - Projeto Biorede - nova rede de pesca biodegradável   -   Direitos de autor  LUSA

Substituir as redes de pesca feitas de nylon e fibra sintética, da família dos plásticos, por redes de pesca biodegradáveis e sustentáveis, da família dos protetores dos oceanos.

Um projeto de investigação científica da Universidade de Coimbra, pretende apanhar o peixe na BIOREDE. Os investigadores fizeram uma parceria na Figueira da Foz, com a associação de pesca local FigPesca, que vai testar a nova rede em condições reais, no mar, durante a faina.

Apresentaram o projeto e achei interessante, para ver se conseguimos olhar um bocadinho pelo ambiente e pelo mar. Há muito lixo. Vamos ver se a utilização desta rede vem resolver certos problemas que existem no oceano.
Alexandre Carvalho
vice-presidente da FigPesca

A rede está pronta para ir para o mar, mas segundo os pescadores ainda é preciso melhorar o material e aumentar a resistência dos fios. E, para honrar a arte da pesca surge outro projeto em Portugal denominado ART FISH.

Apoia a sustentabilidade da pesca artesanal e avalia espécies capturadas por embarcações de pesca local – que representam quase 80% da frota pesqueira portuguesa - na costa entre a Figueira da Foz e Viana do Castelo. Estes dois projetos contam com a colaboração voluntária dos pescadores com a Ciência - que partilham a preocupação com o futuro da atividade.

Muitos destes pescadores da pequena pesca já têm noção de que cada vez há menos recursos, cada vez é mais difícil pescarem e percebem que se tem de começar a criar medidas, épocas de defeso, que se tem de ter uma visão a longo prazo e não a curto prazo, a pescar tudo amanhã”, afirmou, por seu turno, Milene Guerreiro, também do Centro de Ecologia Funcional da UC.
Milene Guerreiro
Centro de Ecologia Funcional da UC

A colaboração dos pescadores tem sido “essencial”, para levar estes projetos da Universidade de Coimbra “a bom porto”.