EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Ovos Fabergé" em exposição em Londres até Maio

"Ovos Fabergé" em exposição em Londres até Maio
Direitos de autor JUSTIN TALLIS/AFP or licensors
Direitos de autor JUSTIN TALLIS/AFP or licensors
De  Fátima ValenteAFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As criações de joalharia do artista russo Carl Fabergé voltam a atrair as atenções de curiosos e colecionadores numa exposição em Londres.

PUBLICIDADE

"Do Romance à Revolução". É este o mote da exposição do artista russo Carl Fabergé, patente nos museus Albert e Victoria, em Londres, até 8 de Maio de 2022.

Carl Fabergé era um ourives que ficou famoso pelos “ovos Fabergé”. Os seus admiradores podem agora apreciar os ovos icónicos em joalharia, criados especialmente para a família imperial Romanov no início do século XX.

Os ovos são um enredo, um sinónimo de beleza e artesanato de luxo. E quando olhas para eles de perto – e eu imploro a todos para que venham vê-los –, quando olhas para eles, eles são fora de série, são criações espetaculares e estão lá para seduzir e criar novamente aquela sensação de maravilha
Kieran McCarthy.
Curador da exposição

Outro dos objetos em destaque na exposição são as tiaras, incluindo uma feita de ouro, prata, água-marinha e diamantes, que pertenceu à Grã-Duquesa Alexandra, prima do Imperador Nicolau II e sobrinha da Rainha Alexandra da Inglaterra.

Mas há mais. Entre os itens Fabergé, de inspiração britânica, está uma coleção de caixas com esmalte pintado.

O crítico de arte, Tabish Khan, destaca ainda os rinocerontes. 

Quando se olha para muitos dos objetos decorativos de Fabergé pensa-se em coisas que são muito brilhantes e bonitas. Bem, os rinocerontes em pedra obsidiana são muito mais subtis, consegue-se ver mesmo a musculatura e os detalhes. Permite-te admirar o trabalho de artesão sem te deixares cegar pela beleza do objeto.
Tabish Khan
Crítico de arte

O artista russo tinha como clientes as famílias reais do Reino Unido, Alemanha, Itália e Suécia, e famílias abastadas como os Rothschilds.

Hoje em dia, os artigos de Carl Fabergé são procurados pelos colecionadores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Estátua do deus Hermes no Museu da Ciência de Londres

Museu dedicado à vida e obra de Federico Fellini abre em Rimini

Artistas vão dançar pendurados na fachada de uma igreja de Londres