EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Arte da caligrafia árabe ganha novo fôlego

A arte da caligrafia árabe foi reconhecida pela UNESCO
A arte da caligrafia árabe foi reconhecida pela UNESCO Direitos de autor Amr Nabil/AP (ARQUIVO)
Direitos de autor Amr Nabil/AP (ARQUIVO)
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A caligrafia árabe foi reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade

PUBLICIDADE

A fundação da cidade de Basra, no Iraque, e a caligrafia árabe têm quase a mesma idade. O árabe que já se fletia na voz e ganhou expressão gráfica no século sete.

Wael al-Ramadan é dos poucos caligrafistas árabes que vive exclusivamente desta arte. Foi no escritório de Basra, que soube da classificação como património imaterial da humanidade pela UNESCO.

"Naturalmente, é muito boa notícia que a UNESCO tenha incluído a caligrafia árabe como um património cultural imaterial. É uma grande iniciativa para apoiar esta arte à escala global, o que mostra que o lado global da caligrafia árabe não se limita aos árabes," diz Ramadan.

A caligrafia árabe está agora na lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade, ao lado do fado, do cante alentejano e da arte chocalheira. A candidatura foi apresentada por 16 países incluindo a Arábia Saudita, Iraque, Egipto e Marrocos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Assim era a "Ekecheiria": a trégua olímpica que a ONU quer trazer de volta

Cyndi Lauper imortalizou as suas impressões digitais e pegadas à porta do TCL Chinese Theatre

Mais de 300 obras de arte recuperadas após fogo na Bolsa de Copenhaga