This content is not available in your region

"Fiz-me pequeno por ti": A mensagem de Deus expressa por Francisco na Missa do Galo

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
"Fiz-me pequeno por ti": A mensagem de Deus expressa por Francisco na Missa do Galo
Direitos de autor  Alessandra Tarantino/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

O Papa Francisco celebrou este ano a Missa do Galo com uma mensagem de humildade. "Se as feridas que trazes dentro gritam: 'não vales nada', nesta noite Deus responde e diz-te: 'Amo-te assim como tu és. Fiz-me pequeno por ti. Confie em mim e abra o coração'", expressou o líder da Igreja católica aos fiéis.

O Sumo Pontífice sublinhou a importância da "pequenez" como meio para "chegar ao que interessa", "aos excluídos", numa homilia que voltou a realizar-se no altar central da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Há um ano, com a Covid-19 ainda livre das vacinas, a Missa do Galo sofreu diversas alterações devido às restrições em vigor em Itália.

Em vez de ser realizada na nave central, passou para uma das capelas laterais da basílica, teve apenas 100 pessoas autorizadas para assistir ao vivo ao contrário das habituais sete mil, e foi antecipada para as 19h30 para permitir respeitar o recolher obrigatório decretado na altura para as 22 horas.

Para a mensagem deste ano, o Papa destacou a prioridade de Jesus aos mais desfavorecidos.

"Jesus nasce ali, perto deles, perto dos esquecidos nas periferias. Ele vai onde a dignidade humana é posta à prova. Vai para enobrecer os excluídos e antes de tudo revela-se a eles, não às pessoas cultas e importantes, mas às pessoas pobres e que trabalhavam", afirmou Francisco, numa cerimónia em que se manteve sem máscara para melhor passar a palavra do Senhor.

"Esta é a mensagem", prosseguiu o Papa: "Deus não cavalga a grandeza, mas desce à pequenez. A pequenez é o meio escolhido para nos alcançar, para nos tocar no coração, para nos salvar e nos trazer de volta ao que interessa."

Com a Missa do Galo de volta à nave central da Basílica de São Pedro, mas a Covid-19 de novo a agravar-se devido à variante Ómicron, que é mais resistente às vacinas, a cerimónia deste ano voltou a ser um pouco limitada, repetindo o horário das 19h30 e permitindo a apenas 1.500 pessoas assistir ao vivo à homilia.

Algumas horas depois, já na manhã deste sábado, Dia de Natal, o Papa Francisco surgiu na varanda da basílica, sobre a Praça de São Pedro para a tradicional mensagem natalícia "Urbi et Orbi".

O líder da Igreja católica centrou o discurso de Natal em apelos pela Paz mundial e pela partilha das vacinas anticovid com os mais vulneráveis, sem esquecer as vítimas de violência doméstica, de "bullying" e de abusos.

Outras fontes • Vatican News