This content is not available in your region

Nova polémica em Downing Street

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
euronews_icons_loading
Nova polémica em Downing Street
Direitos de autor  Diritti d'autore: Alastair Grant/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

O primeiro-ministro britânico volta a ser acusado de violar as regras impostas pelo governo contra a covid-19. Desta vez, e segundo um email divulgado nesta segunda-feira, o secretário principal de Boris Johnson convidou mais de 100 funcionários do gabinete para uma festa, numa altura em que estavam proibidas as reuniões fora do agregado familiar.

De acordo com a estação ITV, Martin Reynolds enviou um email para os funcionários em maio de 2020, convidando-os para, "depois de um período incrivelmente atarefado aproveitarem o bom tempo” durante umas “bebidas com distanciamento social” nos jardins da residência oficial do chefe do Governo. “Juntem-se a nós a partir das 18:00 e tragam as vossas próprias bebidas”, indicava a mensagem então distribuída.

A notícia está a indignar os familiares das vítimas de covid-19 no país. O secretário de estado da Saúde do Reino Unido diz que entende a reação das pessoas e, por isso, considera “correto que o primeiro-ministro tenha pedido que uma investigação independente seja concluída a um ritmo que permita chegar aos factos por detrás destas alegações".

A Polícia Metropolitana confirmou na noite de segunda-feira "estar em contacto" com o Governo sobre este assunto, que pode ser objeto de uma investigação por violação das regras de saúde pública.

Segundo vários meios de comunicação, a festa contou com a presença do líder conservador britânico e da esposa Carrie, e dezenas de outras pessoas, numa altura em que as interações sociais eram fortemente limitadas. Em maio de 2020, só era possível encontrar uma pessoa de outro agregado familiar num local público ao ar livre, e com a condição de ficarem a dois metros de distância.