This content is not available in your region

Boris Johnson desculpa-se perante o parlamento

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP
euronews_icons_loading
Boris Johnson enfrenta onda de indignação por alegações de desrespeito por regras sanitárias
Boris Johnson enfrenta onda de indignação por alegações de desrespeito por regras sanitárias   -   Direitos de autor  Kirsty Wigglesworth/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

Depois de muita polémica - sobre um encontro em Downing Street durante um dos período mais críticos da pandemia, no Reino Unido, que Boris Johnson disse ser de trabalho mas sem conseguir convencer muitos - surge um pedido de desculpas perante o parlamento.

O primeiro-ministro admite que para os britânicos - impedidos de estar com os seus familiares e que não puderam dizer adeus a muitos deles que sucumbiram à doença - pode ter sido difícil de entender. Boris Johnson dizia ter aprendido "o suficiente para saber que há coisas" que fizeram "erradamente" e assumiu "a responsabilidade".

Para Jonhson o jardim era uma extensão do escritório e saíram para o exterior apenas 25 minutos, antes de regressarem ao trabalho.

Mas para o líder da oposição pedir desculpas não chega. Keir Starmer, do partido Trabalhista, afirmava que "após meses de engano e deceção", aconteceu um "espectáculo patético de um homem que não sabe o que fazer. A coisa decente a fazer é demitir-se", afirmava Starmer.

Mas o chefe do executivo não mostrou qualquer intenção de deixar o cargo. Limitou-se a dizer é preciso esperar pelos resultados do inquérito independente.

No início da semana, os media britânicos falavam de um email interno de Downing Street enviado pelo secretário de Johnson a uma centena de funcionário convidando-os para uma festa nos jardins da residência oficial do primeiro-ministro a 20 de Maio de 2021.

Entretanto, um juiz do Supremo Tribunal decidiu que o executivo britanico cometeu uma ilegalidade durante a pandemia ao comprar mais de 32 mil milhões de artigos, directamente, através de contratos adjudicados no valor de quase 17 mil milhões de euros.