This content is not available in your region

Boris Johnson debaixo de fogo

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Boris Johnson debaixo de fogo
Direitos de autor  Adrian Dennis/PA Media

Boris Johnson está debaixo de fogo. O primeiro-ministro do Reino Unido viu-se obrigado a pedir desculpa aos britânicos após a divulgação de um vídeo onde uma assessora gracejou sobre uma alegada festa de Natal que terá ocorrido no ano passado em Downing Street, desrespeitando as restrições impostas para combater a Covid-19.

Johnson pediu uma investigação ao caso e avança com o "Plano B" no país para combater a variante Ómicron, que se espalha na Grã-Bretanha a grande velocidade.

"A partir de segunda-feira deve trabalhar a partir de casa, se puder. Deve ir trabalhar se for necessário, mas trabalhar a partir de casa, se puder. Em segundo lugar, a partir desta sexta-feira, iremos alargar o requisito legal de usar máscaras faciais à maioria dos locais públicos fechados, incluindo teatros e cinemas. Terceiro, também tornaremos o certificado covid do SNS obrigatório para a entrada em clubes noturnos e locais onde se reúnem grandes multidões".

Por toda a Europa, vão ressurgindo as restrições para combater a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Na Dinamarca, a partir de sexta-feira, discotecas, bares e restaurantes devem encerrar à meia-noite e está proibida a venda de álcool após essa hora. A apresentação do certificado de vacinação volta a ser obrigatória para entrar nos restaurantes.

Entretanto, a Eslováquia vai reabrir lojas não essenciais e alguns serviços, apenas para os vacinados contra a Covid-19 e está a alargar o confinamento para os não vacinados e a encerrar algumas escolas.

As restrições reduzem a interação social e, por conseguinte, a propagação da variante Ómicron.

No entanto, em França, os hospitais da região de Paris estão a ativar os planos de emergência e a reprogramar os programas de tratamentos de modo a aumentarem o número de camas nas unidades de cuidados intensivos.