This content is not available in your region

Polónia detém traficantes de migrantes na fronteira com a Bielorrússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Polónia detém traficantes de migrantes na fronteira com a Bielorrússia
Direitos de autor  Pavel Golovkin/AP

Os guardas de fronteira da Polónia detiveram vários traficantes de pessoas a operar na região, que faz fronteira com a Bielorrússia. A organização internacional, agora desmantelada com o apoio da Europol, cobrava a cada migrante cerca de três mil euros para entrar na Polónia, muitas vezes porta de entrada para outros destinos.

Na maioria dos casos, revela a porta-voz da Guarda de Fronteira polaca, Anna Michalska, "as pessoas que atravessam a fronteira não querem ficar na Polónia, 90% querem ir para outros países, sobretudo para países da Europa Ocidental".

Traficantes polacos, mas também de outras nacionalidades, são acusados de transportar de forma ilegal migrantes para dentro da União Europeia. Conhecidos como "correios", tinham em marcha um negócio particularmente rentável nos últimos cinco meses.

De acordo com o porta-voz do Ministério Público polaco, Artur Szykula, "as pessoas a trabalhar na organização como caixas distribuíram um montante considerável pela atividade criminosa do grupo, 8,7 milhões de euros. Só os "correios" receberam mais de 4,3 milhões de euros".

A União Europeia acusa a Bielorrússia de estar na origem desta crise migratória, ao prometer uma passagem fácil para o espaço comunitário através da Polónia. As acusações negadas pela Bielorrússia, que culpa os Estados-membros de não acolherem os migrantes.

Pelo caminho, milhares de pessoas defrontam-se com ter de decidir entre voltar para os países de origem, ou viver em campos de acolhimento à espera de uma vida melhor.