Investigação sugere que Anne Frank foi denunciada por notário judeu

Investigação sugere que Anne Frank foi denunciada por notário judeu
Direitos de autor Peter Dejong/AP 2018
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Equipa de investigadores acusa notário de Amesterdão de partilhar com os nazis as moradas de judeus escondidos a troco da sua própria salvação

PUBLICIDADE

Quem denunciou Anne Frank? Há mais de 75 anos que a pergunta está por responder mas uma equipa de investigadores acredita ter encontrado a solução. Após seis anos de investigação em torno de uma carta anónima recebida pelo pai de Anne Frank após o fim da guerra, a equipa concluiu que Anne Frank foi traída por Arnold van den Bergh, um notário de Amesterdão, de origem judaica, que terá partilhado as moradas de judeus escondidos com as autoridades nazis a troco de salvação para si e para a sua família.

Ronald Leopold, diretor executivo da Fundação Anne Frank, sublinha que se trata de uma "nova teoria baseada numa carta que era conhecida mas que nunca foi devidamente investigada" e acrescenta que esta equipa "deu um novo passo na teoria de uma traição, que terá de ser aprofundada".

O refúgio de Anne Frank e família no anexo do sótão demorou dois anos a ser descoberto e nunca ficou claro como é que os nazis descobriram o esconderijo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Conheça os judeus europeus que se opõem à guerra de Israel contra o Hamas

Homem que afirma ser ex-oficial russo quer testemunhar sobre crimes de guerra na Ucrânia

O impacto da guerra entre Israel e o Hamas nas escolas britânicas