EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Macron apresentou as propostas da presidência francesa ao PE

Emmanuel Macron discursa no Parlamento Europeu em Estrasburgo
Emmanuel Macron discursa no Parlamento Europeu em Estrasburgo Direitos de autor AP Photo/Jean-Francois Badias
Direitos de autor AP Photo/Jean-Francois Badias
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Emmanuel Macron apresentou ao Parlamento Europeu as propostas do semestre francês da presidência da União Europeia, que agora começa

PUBLICIDADE

Emmanuel Macron apresentou, esta quarta-feira, ao Parlamento Europeu, as prioridades da presidência francesa da União Europeia.

O presidente francês, que foi recebido pela nova presidente do Parlamento Europeu, a conservadora maltesa Roberta Metsola, expressou no discurso frente aos eurodeputados o desejo de reformar a Carta dos Direitos Fundamentais da UE, a fim de garantir, nomeadamente, o direito ao aborto.

"Desejo que consolidemos os nossos valores europeus que fazem a nossa união, o nosso orgulho e a nossa força. Vinte anos após a proclamação da nossa Carta dos Direitos Fundamentais, que consagrou nomeadamente a abolição da pena de morte em toda a União, desejo que possamos atualizar esta carta, nomeadamente para ser mais explícita sobre a proteção do ambiente ou o reconhecimento do direito ao aborto", disse.

Macron declarou que a Europa enfrenta três desafios fundamentais para manter o seu compromisso com a paz e prosperidade dos seus cidadãos: o clima, a revolução digital e a segurança. A este respeito, defendeu uma nova ordem de segurança na UE.

"Esta promessa de progresso e de futuro só faz sentido se soubermos responder perante as perturbações geopolíticas, a ameaça do terrorismo, os ciberataques, a migração irregular, todo este grande momento de convulsão. Face a este regresso da tragédia na história, a Europa deve armar-se, não por desconfiar das outras potências, mas para garantir a sua independência neste mundo de violência", afirmou.

Num discurso muito abrangente, Macron também falou do diálogo entre UE e o Reino Unido e pediu uma abordagem de boa fé na construção de um novo quadro de relações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado

Centenas assistem a recriação de desembarque do Dia D

Milhares de túmulos iluminados não deixam apagar a memória do Dia D