This content is not available in your region

Quarto dia com mais de 50 mil infeções em Portugal e na Suécia grita-se contra as vacinas

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
"Doente covid" recebe ajuda de enfermeiro com máscara de oxigênio
"Doente covid" recebe ajuda de enfermeiro com máscara de oxigênio   -   Direitos de autor  AP Photo/Armando França

Portugal registou este sábado como o quarto dia consecutivo com mais de 50 mil novas infeções diagnosticadas, ao registar mais 58.131 em 24 horas, num período manchado ainda por mais 43 mortes no quadro da Covid-19.

Foi também o segundo dia seguido com mais de 58 mil novas infeções. Por outro lado, há menos 17 camas de hospital ocupadas com "doentes covid" e menos oito nos cuidados intensivos. No total, há 2027 hospitalizados devido ao SARS-CoV-2, incluindo 154 em UCI.

"Mesmo tendo em consideração a provável menor gravidade da doença provocada pela variante Ómicron, é expectável impacto na sociedade em termos de absentismo escolar e laboral”, lia-se no relatório partilhado na sexta-feira pela Direção-geral de Saúde, que avisava também para a pressão que se faz sentir nos hospitais.

Suécia

Milhares de pessoas manifestaram-se este sábado em várias cidades da Suécia contra as restrições impostas no país para travar a Covid-19.

Os protestos fizeram-se ouvir, sobretudo contra o certificado de vacinação, obrigatório para aceder por exemplo a eventos em espaços fechados com mais de 50 pessoas.

Os manifestantes reclamaram pelo direito de decidir se se vacinam ou não e mostraram-se pouco preocupados com o agravamento da epidemia na Suécia, onde têm sido diagnosticados cerca de 40 mil novos casos diários desde quarta-feira e esta sexta-feira morreram mais 43 pessoas com Covid-19.

Rússia

Foi ultrapassada este sábado a fasquia dos 11 milhões de infeções na Rússia desde o início da pandemia, depois de terem sido diagnosticadas em 24 horas mais ao anunciar mais 57.212 novos casos.

Por outro lado, foi também ultrapassada a fasquia dos 10 milhões de recuperados da Covid-19, mas quase 10 mil doentes tiveram de ser hospitalizados.

Houve ainda mais 680 mortes com Covid-19 em 24 horas na Rússia, onde a variante de preocupação (VdP) Ómicron continua a crescer e já representa 48% das infeções.

Espanha

Mantém-se a ameaça de um agravamento da epidemia no outro lado da fronteira terrestre de Portugal continental. O número de infeções voltou a subir na sexta-feira e a incidência é de 3.418 casos por 100 mil habitantes.

O ministro espanhol da Segurança Social, José Luis Escrivá, estimava que "a taxa de casos de covid-19 no já afetava 10 por cento de todos os trabalhadores do país" e as novas infeções estão sobretudo a atingir crianças, o que terá também impacto nas escolas e nos respetivos domicílios.