This content is not available in your region

EUA anunciam morte do principal líder do Daesh

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Soldados dos EUA montam guarda em Hassakeh, nordeste da Síria, quinta-feira, 27 de janeiro de 2022.
Soldados dos EUA montam guarda em Hassakeh, nordeste da Síria, quinta-feira, 27 de janeiro de 2022.   -   Direitos de autor  Baderkhan Ahmad/AP

Uma ofensiva das forças especiais norte-americanas no noroeste da Síria, esta quinta-feira, matou o principal líder do Daesh, Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi, anunciou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

"Graças à habilidade e bravura das nossas Forças Armadas, retirámos do campo de batalha Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi - o líder do Daesh", disse Biden numa declaração em Washington esta quinta-feira acrescentando que todos os americanos envolvidos na operação regressaram em segurança.

De acordo com uma fonte oficial citada pela agência France Presse, al-Qurayshi morreu ao detonar uma bomba que transportava.

As forças especiais do país levaram a cabo o que o Pentágono disse ser um ataque de contraterrorismo em larga escala no noroeste da Síria nesta quinta-feira. Nesta operação, pelo menos 13 pessoas morreram, incluindo seis menores.

A operação das forças especiais do Exército norte-americano teve lugar na zona de Atme, muito perto da fronteira com a Turquia, onde os confrontos continuam. Segundo os residentes prolongou-se durante sensivelmente duas horas.

Esta é a maior operação das forças dos EUA na Síria desde a morte de Abu Bakr al-Baghdadi, em outubro de 2019 o anterior líder do Daesh.