This content is not available in your region

Efeitos da Ómicron nas crianças

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Efeitos da Ómicron nas crianças
Direitos de autor  AP

No hospital pediátrico Sankt Augustin, perto de Bona, na Alemanha, os médicos estudam as diferenças de sintomas nas crianças internadas com covid-19 em comparação com as variantes anteriores. Apresentam sintomas muito diferentes e têm de ser tratadas de forma diferente. A maioria precisa de menos tempo para recuperar.

Gerd Horneff, diretor do hospital, explica que esta doença causa principalmente problemas gastrointestinais. As crianças parecem ter envenenamento sanguíneo, septicemia, estão muito doentes, não comem nem bebem, mas não têm doenças respiratórias. “As doenças respiratórias mais graves, que observámos na primeira vaga, com as crianças em cuidados intensivos, por vezes durante semanas, já não existem”, sublinha.

Atualmente, no Sankt Augustin, apenas cinco crianças estão a ser tratadas por causa da covid-19. A unidade de cuidados intensivos não está sobrecarregada, mas os pediatras alertam para os problemas que não são causados diretamente pelo vírus, mas pela pandemia e pelas circunstâncias que a acompanha. As crianças sofrem com as restrições.

Gerd Horneff diz que nunca viu tantas crianças sofrerem de anorexia e ficarem tão doentes ao ponto de terem de ir para o hospital, como neste período pandémico.

O hospital também tem um centro de vacinação infantil, que já administrou mais de 6 mil doses desde dezembro.

Esta quinta-feira, as autoridades sanitárias alemãs revelaram que o país registou um novo máximo diário de infeções. A Comissão Permanente de Vacinação está a analisar a recomendação de uma quarta dose da vacina contra a covid-19.