This content is not available in your region

Bolsonaro defende exploração mineira na Amazónia

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa  com EFE
euronews_icons_loading
(arquivo)
(arquivo)   -   Direitos de autor  MAURO PIMENTEL/AFP or licensors

O presidente do Brasil defende a exploração mineira nas reservas indígenas da Amazónia face a uma eventual excassez de fertilizantes provenientes da Rússia, devido à guerra na Ucrânia.

Jair Bolsonaro exprimiu a posição esta quarta-feira através da sua conta no Twitter.

O Brasil é uma das maiores potencias agrícolas mundiais e importa mais de 80 por cento dos fertilizantes que usa.

A Rússia é um dos seus principais fornecedores mas o governo está agora a equacionar também um aumento das encomendas ao Canadá, maior produtor mundial de potássio. 

Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, ministra brasileira da Agricultura: "Há algumas sanções que foram feitas (NDR: contra a Rússia) e, na parte dos fertilizantes, ainda não sabemos o que pode vir e se virá. Então, nós temos que ter muita cautela."

Bolsonaro defende a exploração mineira e outras atividades económicas na Amazónia desde que chegou ao poder e, em 2020, avançou mesmo com um projeto de lei para extrair minerais e outros recursos naturais nos territórios indígenas, que foi alvo de fortes críticas.

O Brasil condenou a invasão da Ucrânia, mas o presidente tem evitado criticar o homólogo russo que, a meio de fevereiro, classificou de "prezado amigo" numa deslocação a Moscovo, durante a qual agradeceu a Vladimir Putin o apoio à soberania brasileira sobre a região da Amazónia.