Civis continuam a abandonar Ucrânia e abrem-se novos corredores humanitários

Civis continuam a abandonar Ucrânia e abrem-se novos corredores humanitários
Direitos de autor Felipe Dana/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev prepara-se para o cerco.

PUBLICIDADE

O barulho das sirenes tornou-se familiar um pouco por toda a Ucrânia. Contam-se 17 dias de guerra e a Rússia continua a avançar lenta, mas constantemente. As forças russas intensificam os ataques, agora em cidades do oeste do país. (Lutsk e Ivano-Frankivsk.)Os civis continuam a abandonar território ucraniano e abrem-se novos corredores humanitários no meio de alegações que a Rússia não está a respeitar o cessar-fogo. As tropas estão a um passo de Kiev e a capital da Ucrânia prepara-se para o cerco.

Numa das últimas mensagens, o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky diz que esta é uma luta conjunta. E que desta forma têm a força. Recordando que juntos são 90 milhões e que podem fazer tudo. Concluindo que esta é uma missão histórica para a Polónia e para a Ucrânia - e que juntos vão tirar a Europa deste abismo.

Zelensky denunciou ainda que os corredores humanitários não são respeitados. Moscovo devolve as acusações dizendo que é a Ucrânia que está a boicotar os corredores e acusa ainda Kiev de desenvolver armas biológicas. Os Estados Unidos acreditam que a Rússia pondera recorrer a este tipo de armas e sublinham a importância da intervenção da NATO. O conflito armado avança assim como a guerra económica, Joe Biden anunciou novas sanções e a política de isolamento da Rússia continua em todas as frentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra desfaz laços culturais

Aumenta balanço do ataque russo com drone em Odessa

31 000 soldados ucranianos mortos desde o início da invasão russa