Detenção de Borissov ligada a "extorsão"

Detenção de Borissov ligada a "extorsão"
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Advogado do primeiro-ministro búlgaro desmente informação dos meios locais, que atribuem detenção a acusações de "uso indevido de fundos europeus"

PUBLICIDADE

O ex-primeiro-ministro da Bulgária Boyko Borissov foi detido esta quinta-feira, numa operação que os meios de comunicação locais dizem estar ligada ao "uso indevido de fundos europeus". 

Uma informação desmentida pelo advogado de Borissov, que indicou à euronews que a detenção está ligada a acusações de "extorsão".

O ministério do Interior indicou apenas que Borissov foi detido por 24 horas, juntamente com altos responsáveis dos seus anteriores governos, como o ex-ministro das Finanças Vladislav Goranov.

Nas redes sociais, o atual chefe do governo Kiril Petkov indicou que "ninguém está acima da lei". O líder pró-europeu venceu as eleições no ano passado com um programa reformista e anticorrupção.

A detenção de Borissov e as buscas na sua residência em Bankya tiveram lugar um dia depois da visita a Sofia da procuradora geral europeia, Laura Kovesi, que está a estudar 120 denúncias de alegados atos de corrupção na Bulgária, segundo meios locais.

O atual líder da oposição conservadora foi primeiro-ministro da Bulgária entre 2009 e 2021.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autarca búlgaro acusado de corrupção com fundos comunitários

Eleições búlgaras não parecem oferecer saída para a crise

Búlgaros tentam estabilidade política na quinta eleição em dois anos