This content is not available in your region

Zelenskyy pressiona Israel

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Zelenskyy pressiona Israel
Direitos de autor  Maya Alleruzzo/AP

Zolodymyr Zelenskyy pressiona Israel para adotar medidas mais severas contra a Rússia.

Num discurso perante o Parlamento israelita, o presidente da Ucrânia, de origem judaica, exortou os parlamentares a colocarem-se ao lado dos ucranianos. Zelenskyy comparou a invasão russa às movimentações nazis que culminaram no Holocausto e na morte de milhões de judeus.

"Podemos continuar a perguntar durante muito tempo porque não conseguimos obter armas vossas, porque é que Israel não impõe sanções graves contra a Rússia, porque é que não exerce pressão sobre os negócios russos. A resposta é a mesma. É uma escolha vossa, caras irmãs e irmãos. Terão de viver com esta resposta, povo de Israel. Os ucranianos fizeram uma escolha... Há 80 anos, salvaram os judeus. É por isso que há "Justos entre as Nações" entre nós. O povo de Israel, tem agora a mesma escolha", sublinha o chefe de Estado ucraniano.

Entretanto, a Turquia afirmou que a Ucrânia e a Rússia estão prestes a chegar a um acordo sobre questões "fundamentais". Numa entrevista, publicada este domingo por um diário do país, o ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Mevlut Çavusoglu, manifestou-se esperançado na possibilidade de um cessar-fogo na Ucrânia.

Na mesma linha, um porta-voz do presidente Recep Tayyip Erdogan, Ibrahim Kalin, afirmou que as duas fações estavam a aproximar-se sobre questões-chave, dando como exemplos a exigência da Rússia de que a Ucrânia renuncie às ambições de aderir à NATO, a desmilitarização, aquilo a que a Rússia se referiu como "desnazificação", e a proteção da língua russa na Ucrânia.