This content is not available in your region

Petrópolis revive tragédia depois de temporal

Access to the comments Comentários
De  euronews  com Lusa, RecordTv
tv record
tv record   -   Direitos de autor  AP Photo

Pelo menos cinco pessoas morreram e quatro estão desaparecidas na cidade brasileira de Petrópolis, que voltou a ser atingida por fortes chuvas no domingo, segundo a Defesa Civil do estado do Rio de Janeiro e o Corpo de Bombeiros.

O último boletim divulgado nesta madrugada pelos ‘media’ locais informa que Petrópolis registou mais de 95 ocorrências entre deslizamentos e inundações desde a tarde de domingo e a previsão é que a chuva forte pode se estender até à noite de hoje.

Esta é a segunda tragédia consecutiva provocada pela chuva neste município brasileiro em 2022.

Na tarde do dia 15 de fevereiro, a cidade foi atingida por um grande temporal que provocou deslizamentos de terra e alagamentos em vários pontos destruindo edifícios, casas e veículos que foram arrastados pela força das águas para dentro dos rios.

O desastre deixou 233 mortos e quatro desaparecidos e mobilizou o país.

A cidade não se recuperou daquela chuva e ainda procura pelos corpos dos desaparecidos e tenta encaminhar as centenas de desalojados.

Petrópolis, uma estância turística com muitos monumentos que remontam à época em que era a residência de verão da corte imperial brasileira no século XIX, já tinha sofrido tragédias semelhantes em 1988 (171 mortos) e 2013 (33 mortos).

Em 2011, fortes tempestades mataram mais de 900 pessoas em toda a região montanhosa a norte do Rio de Janeiro, que inclui Petrópolis, mas também Teresópolis, Itaipava e Nova Friburgo.

A chuva extrema também afetou outras partes do Brasil nos últimos meses, com dezenas de mortes nos estados da Bahia (nordeste), Minas Gerais (sudeste) e São Paulo (sudeste).