This content is not available in your region

Rússia bloqueia emissão da Euronews

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Rússia bloqueia emissão da Euronews
Direitos de autor  AP Photo

As autoridades russas bloquearam a transmissão de notícias da Euronews em todo o país. A medida foi decretada esta segunda-feira, ao abrigo da nova lei contra as notícias consideradas falsas

De acordo com esta norma, que já visou vários meios de comunicação independentes a operar na Rússia, é, por exemplo, proibido dizer que está a haver uma guerra na Ucrânia e quem violar as diretrizes do Kremlin fica sujeito a uma pena de até 15 anos de prisão.  

Em comunicado, a Euronews "rejeita veementemente as alegações de "notícias falsas" e de apelar ao protesto dos cidadãos" e condena a "restrição imposta aos milhões de pessoas em toda a Rússia que confiaram na Euronews, mais do que nunca, para obter notícias imparciais baseadas em factos, num contexto de crescente desinformação e propaganda".

Nos termos do artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU, da qual a Rússia é signatária, apelamos à autoridade russa para que desbloqueie a Euronews e permita ao povo russo "ter opiniões sem interferência e procurar, receber e transmitir informações e ideias através de quaisquer meios de comunicação e independentemente das fronteiras", tal como estabelecido pela declaração
Euronews

O canal de televisão pan-europeu considera esta "censura inaceitável" e deixa ainda uma mensagem ao público de língua russa, a de que a Euronews vai "manter a missão de continuar a fornecer informação independente, imparcial e plural".

Com vista a voltar a emitir em liberdade na Rússia, a empresa apela às autoridades locais que revoguem a decisão, com base no artigo 19 da Declaração dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), um documento do qual a Rússia é signatária e que estabelece que qualquer pessoa tem direito a "ter opiniões sem interferência e procurar, receber e transmitir informações e ideias através de quaisquer meios de comunicação e independentemente das fronteiras". 

Caso a medida não seja revertida, a Euronews contempla contrapô-la na Justiça.

Para já, a emissão em russo vai permanecer disponível nas plataformas digitais.