This content is not available in your region

Jornal russo Novaya Gazeta suspende publicação

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Jornal russo Novaya Gazeta suspende publicação
Direitos de autor  NATALIA KOLESNIKOVA/AFP or licensors

A Novaya Gazeta deixou, pelo menos temporariamente, de se publicar. A decisão foi tomada pela própria direção do jornal russo, com medo de possíveis ações por parte da justiça do país no âmbito da lei que reprime o que o regime russo considera notícias falsas.

No site oficial, a redação diz que o jornal deixa de se publicar enquanto durar a guerra na Ucrânia, depois de dois avisos que recebeu das autoridades, que ameaçam incluir a publicação na lista de agentes estrangeiros. Em março, tinha já suspendido alguns serviços.

As perseguições de que o jornal foi alvo valeram, no ano passado, o Prémio Nobel da Paz ao diretor Dmitri Muratov. A jornalista Anna Politkovskaya foi assassinada em 2006, no ponto mais alto do braço de ferro entre este jornal e o Kremlin.

"Recebemos outro aviso da Roskomnadzor (autoridade para os media). Como consequência, suspendemos o jornal nas redes e no papel até ao fim da 'operação especial no território da Ucrânia'. Cumprimentos, redação da Novaya Gazeta".

O jornal foi fundado com a ajuda de outro Nobel da Paz, o antigo líder da União Soviética, Mikhail Gorbachov, que doou o dinheiro do prémio para a compra de computadores. Ao longo de mais de 30 anos de história, a Novaya Gazeta tem sido vista como um símbolo do jornalismo independente na Rússia. Em particular desde a chegada ao poder de Putin, tem sido uma voz incómoda para o regime.

Este fecho, mesmo que temporário, é o mais recente episódio de repressão dos órgãos de comunicação independentes e não-alinhados com as posições do governo. Com medo das consequências da nova lei, órgãos como a rádio Eco de Moscovo, o canal de TV Dojd (Chuva) ou o portal de notícias Znak.com também suspenderam as atividades nas últimas semanas.