This content is not available in your region

"É um genocídio" o que aconteceu em Bucha diz negociador ucraniano

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Rustem Umerov, negociador ucraniano diz que aconteceu "um crime de guerra" em Bucha
Rustem Umerov, negociador ucraniano diz que aconteceu "um crime de guerra" em Bucha   -   Direitos de autor  RONALDO SCHEMIDT/AFP or licensors

Rustem Umerov foi membro da delegação enviada por Kiev para participar nas negociações de alto nível com representantes russos, ocorridas na Turquia. À Euronews, este deputado da comunidade tártara da Crimeia que defende os interesses da Ucrânia, falou sobre as alegadas atrocidades cometidas em Bucha.

"É um genocídio. É um crime de guerra. É por isso que o Tribunal de Haia precisa de se debruçar sobre este assunto. Esta é a única forma de levá-los à Justiça".
Rustem Umerov
Negociador da Ucrânia

Umerov partilha os receios do governo ucraniano de que o "horror" do que aconteceu em Bucha não seja uma exceção nesta guerra. O negociador ucraniano explicava que estão a acontecer _"atrocidades não só em Kiev mas também em Cherhiniv, Kharkiv, e noutras cidades..."_Acrescentava não saber o que irão encontrar _"em Kherson e Zhaporizhzhia, que estão sob ocupação temporária..."_e que não acreditam que haja muito progresso na retirada. Por agora, referia, são sobretudo as forças ucranianas que defendem os seus "fundamentos e existe uma boa liderança". Mas o que querem, reforçava, "é que isto acabe". É por isso que é preciso "continuar as negociações"

Sobre o retomar das negociações, Rustem Umerov afirmou que a prioridade é obter garantias de segurança da comunidade internacional e só depois disso é que as negociações continuarão... porque não acreditam em nada do que os russos prometem.