"É um genocídio" o que aconteceu em Bucha diz negociador ucraniano

Rustem Umerov, negociador ucraniano diz que aconteceu "um crime de guerra" em Bucha
Rustem Umerov, negociador ucraniano diz que aconteceu "um crime de guerra" em Bucha Direitos de autor RONALDO SCHEMIDT/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rustem Umerov, membro da delegação de Kiev às negociações com a Rússia na Turquia diz que o que aconteceu em Bucha é um "crime de guerra" e um "genocídio".

PUBLICIDADE

Rustem Umerov foi membro da delegação enviada por Kiev para participar nas negociações de alto nível com representantes russos, ocorridas na Turquia. À Euronews, este deputado da comunidade tártara da Crimeia que defende os interesses da Ucrânia, falou sobre as alegadas atrocidades cometidas em Bucha.

"É um genocídio. É um crime de guerra. É por isso que o Tribunal de Haia precisa de se debruçar sobre este assunto. Esta é a única forma de levá-los à Justiça".
Rustem Umerov
Negociador da Ucrânia

Umerov partilha os receios do governo ucraniano de que o "horror" do que aconteceu em Bucha não seja uma exceção nesta guerra. O negociador ucraniano explicava que estão a acontecer _"atrocidades não só em Kiev mas também em Cherhiniv, Kharkiv, e noutras cidades..."_Acrescentava não saber o que irão encontrar _"em Kherson e Zhaporizhzhia, que estão sob ocupação temporária..."_e que não acreditam que haja muito progresso na retirada. Por agora, referia, são sobretudo as forças ucranianas que defendem os seus "fundamentos e existe uma boa liderança". Mas o que querem, reforçava, "é que isto acabe". É por isso que é preciso "continuar as negociações"

Sobre o retomar das negociações, Rustem Umerov afirmou que a prioridade é obter garantias de segurança da comunidade internacional e só depois disso é que as negociações continuarão... porque não acreditam em nada do que os russos prometem.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Massacre de Bucha é "apenas a ponta do iceberg"

"Há indícios de crime de guerra" em Bucha

Refugiados ucranianos e dissidentes russos protestaram contra invasão da Ucrânia em Berlim