This content is not available in your region

Imagens confirmam massacre em Bucha

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Agências
euronews_icons_loading
Imagens por satélite mostram o rasto de destruição em Bucha, na Ucrânia
Imagens por satélite mostram o rasto de destruição em Bucha, na Ucrânia   -   Direitos de autor  AP/Satellite image ©2022 Maxar Technologies

Fotografias por satélite mostram não só o rasto de destruição deixado pelas tropas russas, mas também vários cadáveres espalhados pelas ruas de Bucha, na Ucrânia. A Rússia diz que as imagens dos corpos de civis fazem parte de uma encenação. Mais de 400 pessoas terão sido mortas nesta pequena cidade dos arredores de Kiev. Imagens captadas por satélite a 11 de março, em pleno período de ocupação russa da cidade mostram já vários cadáveres na rua e contradizem a narrativa do Kremlin.

AP/Satellite image ©2022 Maxar Technologies
Cadáveres numa das ruas de Bucha, numa imagem captada no passado dia 11 de marçoAP/Satellite image ©2022 Maxar Technologies

A Ucrânia chama-lhe crimes de guerra e a NATO lembra que até as guerras têm regras.

"Alvejar e assassinar civis é um crime de guerra. Todos os factos têm de ser apurados e todos os responsáveis por estas atrocidades têm de ser levados à Justiça," declarou esta terça-feira secretário-geral da NATO.

Jens Stoltenberg adiantou ainda que as tropas russas que abandonaram o cerco à capital ucraniana dirigiram-se para leste "para reagrupar, armar e reabastecer". Os militares leais a Putin estarão a preparar uma ofensiva em Donbass, berço das duas regiões separatistas de Lugansk e Donetsk.

Uma informação não comentada pelo porta-voz do Ministério russo da Defesa. No boletim diário sobre a ofensiva revelou apenas que foi atingido um Centro de Treino das Forças Especiais Ucranianas e alguns depósitos de combustível com armas de alta precisão.

No terreno, há receios de que o massacre de Bucha se repita noutras cidades.

Mariupol permanece sitiada e debaixo de intensos ataques. Mikolaiv, uma cidade chave na estrada para Odessa, teme que seja o próximo alvo na lista do Kremlin. Os residentes erguem barreiras enquanto enterram os mortos.