This content is not available in your region

Rússia acusada de utilizar os refugiados em vídeos de propaganda

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Refugiados ucranianos na Rússia
Refugiados ucranianos na Rússia   -   Direitos de autor  Czarek Sokolowski/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

As autoridades russas têm sido acusadas de utilizarem refugiados ucranianos nos seus vídeos de propaganda.

Casos como os da bloguista Mariana Vishegirskaya, alegadamente vítima do bombardeamento de uma maternidade em Mariupol, que surge agora a dizer que não houve nenhum bombardeamento, são intrigantes.

O jornalista russo de investigação, Maxim Litavrin, descobriu que os vídeos sobre refugiados são filmados e difundidos pela principal agência de segurança estatal russa, o Serviço Federal de Segurança da Federação Russa e conta que "as pessoas chegam aos chamados campos de filtragem, onde são verificadas as suas ligações com os militares ucranianos, se têm ligações ao AZOV - batalhão que está a lutar em Mariupol.

Estes são exames telefónicos completos, todos os dados são carregados e verificados. Esta é a primeira fase. A segunda fase, são interrogatórios adicionais após a passagem da fronteira russa. Onde exatamente foram filmados estes vídeos, na primeira ou segunda fase de filtragem? Apenas podemos tentar adivinhar".

Maxim trabalha para a Mediazona, um pequeno meio de comunicação social independente centrado nos direitos humanos.

Num dos vídeos analisados pela Mediazona, um refugiado ucraniano pode ser ouvido a dizer que os nacionalistas ucranianos cometeram crimes de guerra. Mas a Mediazona descobriu que este vídeo tinha sido produzido pela inteligência russa e especificamente dirigido a uma audiência russa.

Esta informação suscita preocupações sobre o destino dos refugiados do leste da Ucrânia, forçados a fugir para a Rússia.