This content is not available in your region

Treinador ucraniano de pólo aquático encontra paz em Portugal

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com LUSA
euronews_icons_loading
Treinador ucraniano Roman Fomichenko com o presidente do clube, Daniel Galvoeira, e atletas da equipa sub-12 de pólo aquático do Aminata Évora Clube de Natação
Treinador ucraniano Roman Fomichenko com o presidente do clube, Daniel Galvoeira, e atletas da equipa sub-12 de pólo aquático do Aminata Évora Clube de Natação   -   Direitos de autor  NUNO VEIGA/ 2022 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

As águas agitadas da atualidade têm mudado o percurso de vida de milhões de ucranianos. A 10 de março, alteraram também o de Roman Fomichenko. O antigo internacional de polo aquático, hoje treinador, viu-se obrigador a deixar para trás o país em guerra e a meter-se num carro com a mulher e os três filhos rumo a Portugal.

No passado fica uma escola de natação em Dnipro, no sudeste da Ucrânia. Hoje tem no Alentejo uma nova casa, onde dá aulas de natação e pólo aquático a crianças até aos 12 anos.

"Agora, a situação é muito complicada na Ucrânia. E tudo aquilo que as pessoas dizem ainda se vai tornar mais difícil. Não estamos prontos para regressar. Claro que, para nós, não foi fácil sair da nossa cidade. Não foi uma decisão fácil e foi uma decisão difícil, mas temos esperança que mais cedo ou mais tarde possamos voltar se houver para onde voltar", afirma.

A adaptação, conta, não está a ser difícil, sobretudo com o apoio da comunidade local e da Federação Portuguesa de Natação.

A comunicação vai-se estabelecendo entre gestos e umas palavras em inglês.

Roman já inscrito num curso; a língua portuguesa, mais que um obstáculo, é para já um desafio que está determinado a vencer.