This content is not available in your region

Seca provocada pela falta de chuva é agravada pela produção hidroelétrica na Sérvia

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  & Natasa Jovanovic
euronews_icons_loading
O lago Zavojsko é um dos mais adetados pela seca na Sérvia
O lago Zavojsko é um dos mais adetados pela seca na Sérvia   -   Direitos de autor  Euronews Serbia

As imagens captadas há poucas semanas em Portugal têm agora um aparente reflexo também na Sérvia. O país está a ressentir-se da falta da habitual chuva que já devia ter caído desde o verão e da neve na montanha, de onde o degelo não se revelou suficiente este ano.

O resultado são fios de água onde já correram rios, mas também barragens em níveis mínimos, numa crise agravada também pela necessidade de a Sérvia aumentar a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis.

O professor Nikola Rajaković é presidente da comissão de trabalhadores do setor energético da Sérvia e está convencido de que "a baixa produção de energia térmica forçou o país a uma maior produção nas centrais hidroelétricas".

"O que seria normal porque se tivéssemos as reservas no máximo seríamos poderosos na produção energética. Só que este aumento da produção hidroelétrica levou a que algumas barragens ficassem ainda pior", lamentou Rajaković em declarações à Euronews Sérvia.

Com as barragens sérvias em níveis mínimos a produção hidroelétrica não consegue acompanhar a procura e isso arrisca replicar no país a situação da Albânia, onde toda a eletricidade é gerada por duas barragens.

O problema é que apenas duas de doze turbinas albanesas de produção hidroelétrica estão atualmente a funcionar e, por isso, as administrações municipais decidiram entrar em modo de poupança e começaram a desligar a iluminação pública e decorativa, na tentativa de evitar um agravamento na fatura da eletricidade agora cada vez mais importada.

A companhia elétrica da Sérvia foi contactada pela Euronews e explicou que, nos primeiros três meses deste ano, as centrais hidroelétricas do país produziram 2,8 mil milhões de quilowatts, o que representa apenas 30% do total produzido no período homólogo do ano passado e 6% abaixo do que estava previsto.

Os hidrologistas alertam que para as barragens sérvias voltarem a aumentar os níveis de água é fundamental o regresso da chuva em grande quantidade, o que pode acontecer agora durante o mês de abril ou em maio, mas acrescentam: depois está previsto novo período de seca. E o mesmo deve acontecer em Portugal.

Outras fontes • Euronews Sérvia