EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mariupol é retrato de um mês e meio de guerra

Destruição em Mariupol, Ucrânia
Destruição em Mariupol, Ucrânia Direitos de autor Alexei Alexandrov/AP
Direitos de autor Alexei Alexandrov/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano saúda determinação da população face ao invasor russo

PUBLICIDADE

Uma cidade completamente destruída: Mariupol é a imagem da guerra, que dura há mais de um mês e meio na Ucrânia.

As autoridades ucranianas estimam que o número de vítimas mortais na cidade portuária estratégica pode alcançar as 20.000.

Mas apesar dos bombardeamentos incessantes, os ucranianos não cedem e o presidente Volodymyr Zelenskyy saudou a determinação da população face ao invasor russo.

No Leste da Ucrânia, Popasna é o retrato da resistência, num momento em que o Exército russo concentra os esforços nessa parte do país.

Se a maior parte dos 20.000 habitantes fugiu, soldados ucranianos e uma parte da população civil enfrenta os ataques russos a partir das caves da localidade.

Vasily, residente de Popasna:"Enviei embora os meus filhos e eu e a minha mulher ficamos na cave. Não quero ir embora. Quem precisa disto nesta idade? As pessoas estão a ir para Dnipro e outros lugares, mas não é a solução. É melhor ficar, venha o que vier. Há comida suficiente aqui."

Muitos fogem para a grande cidade industrial do Leste, Dnipro, onde os hospitais acolhem nomeadamente crianças que ficaram orfãs devido à guerra.

As autoridades locais dizem que, nas morgues da cidade, há também os corpos de mais de 1500 soldados russos, "que ninguém quer vir recuperar".

Recentemente libertada, Chernihiv tenta reconstruir, mas pelo menos 70 por cento das infraestruturas da cidade estão destruídas ou bastante danificadas.

Brovary é uma das localidades dos arredores da capital, Kiev, que esteve sob ocupação russa. 

Aqui o Exército russo concentra agora esforços nas tarefas de desminagem. As autoridades locais frisam que a retirada russa "não foi um gesto de boa vontade" e que, para trás, ficou um grande número de armadilhas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Camiões russos fazem fila para sair da União Europeia

Mísseis russos destroem fábrica de armamento em Kiev

Stoltenberg pede a membros da NATO que reconsiderem limites no envio de armas para a Ucrânia